As palavras dos outros...

De nada vale tentar ajudar quem não se ajuda a si próprio. "Confucio"

quarta-feira, 23 de dezembro de 2009

Em mim


Abri os teus lábios
A eles me rendi
Abri o teu peito
A ele me encostei
Desnudei teus seios
Ainda os tenho aqui
Baixei-me em tuas coxas
Nelas me refugiei
No teu centro entrei
E aí, me perdi
Nestas mãos
Tenho teu cheiro teu sabor
Nos teus olhos
trago teu fulgor
Em mim te sinto
Meu amor

6 comentários:

Secreta disse...

Que maravilhosa forma de sentir :)

C (zinha) disse...

Que texto, ui...
Beijo.

Anónimo disse...

Um texto assim merece aquilo que sinto sempre. Beijo

Anónimo disse...

Tás a recordar o quê? Passado? Presente?

CátiaSofia disse...

Em primeiro muito obrigado por todo o apoio, mas infelizmente à aqueles momentos que desabamos completamente, e em segunda como é bom ler seus pequenos textos, essa forma simples mas rica de escrever.
Gostei**.

Beijo grande e desculpe minha ausência.

Fragmentos Intemporais disse...

Assim sabe bem... com intensidade e sabor!

Beijo e obrigada pelas palavras (sempre tão adequadas) que tem para mim!